TRE-SP aplicou 13 multas por propaganda irregular

O Tribunal Regional de São Paulo (TRE-SP) aplicou entre quinta-feira (9) e segunda-feira (13) treze multas por propaganda eleitoral irregular. As condenações somam R$ 38 mil. Desde terça-feira passada, as multas aplicadas totalizam R$ 88 mil. Marcelo Coutinho Gordo e Cauduro Padin são os juízes auxiliares responsáveis pelas aplicações das multas. Dos doze políticos multados, sete foram eleitos.

GABRIELA KORMAN, ESPECIAL PARA ESTADÃO CONTEÚDO, Estadão Conteúdo

14 de outubro de 2014 | 19h25

No município de Mauá, região metropolitana de São Paulo, os candidatos a deputado estadual Atila Jacomussi (PC do B), Vanessa Damo (PMDB), Cidão do Sindicato (SD) e Paulo Eugênio (PT) foram multados por colocarem propaganda em áreas verdes, consideradas bem público. Fernando Cury (PPS), candidato à Assembleia Legislativa, recebeu multa pelo mesmo motivo em Avaré.

Na capital, o candidato a deputado federal Silvio Torres (PSDB) e os candidatos ao legislativo estadual Barros Munhoz (PSDB) e Caruso (PMDB) ultrapassaram o tamanho permitido de 4 metros quadrados de propaganda em propriedade particular, no caso, muros. Em São Bernardo do Campo, Kiko Teixeira (PSC) e Orlando Morando (PSDB), candidatos a cargo federal e estadual, respectivamente, extrapolaram a quantidade estabelecida por lei de adesivos colados em um trio elétrico. Em Carapicuíba, o candidato a deputado estadual Carlos Zicardi (PMDB) recebeu multa por fixar placa em imóvel comercial. Gil Lancaster (DEM), que concorria a uma vaga para deputado estadual, recebeu, até agora, pelo menos 13 multas que somam 58 mil reais, todas pelo mesmo motivo. O candidato foi punido por envelopamento de veículos em Barueri, com duas multas de oito mil reais cada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.