TRE-RS cassa três deputados reeleitos em outubro

O plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) cassou na noite de ontem os mandatos conquistados em outubro pelos deputados federais Pompeo de Mattos (PDT) e Vilson Covatti (PP) e pelo deputado estadual Gérson Burmann (PDT). Os parlamentares foram acusados pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) de oferta de hospedagem a eleitores em troca de votos. Todos foram reeleitos e estão impedidos de ser diplomados para o novo mandato, mas podem recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tentar reverter a decisão do TRE-RS . A denúncia do Ministério Público foi formulada após a apreensão de propaganda política durante a campanha eleitoral em albergues mantidos pelos parlamentares em cidades como Porto Alegre, Santa Maria e Ijuí. Os deputados alegam que estavam praticando benemerência por oferecerem hospedagem a pessoas doentes que dependem de tratamentos em pólos regionais e seus acompanhantes. Na terça-feira, no primeiro julgamento da série, o TRE-RS cassou o novo mandato do deputado estadual Giovani Cherini (PDT). Se a condenação for confirmada em instâncias superiores, Cherini será substituído por Coffy Rodrigues e Burmann por Ciro Simoni. Na Câmara Federal, a vaga de Mattos pode ficar com Diógenes Basegio e a de Covatti para Érico Ribeiro. A série de julgamentos pelo mesmo motivo não terminou. O pleno entraria esta madrugada analisando a denúncia contra o suplente de deputado federal Osvaldo Biolchi e o deputado estadual Márcio Biolchi, ambos do PMDB. Na próxima semana será a vez dos deputados estaduais petebistas Iradir Pieroski e Aloísio Clasmann.

Agencia Estado,

07 Dezembro 2006 | 23h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.