TRE-RJ questiona diploma de Garotinho

Corte eleitoral investiga se documento que confere ao deputado título de teólogo por faculdade em Roraima é verdadeiro; ele diz que sim

FÁBIO GRELLET, Estadão Conteúdo

07 de novembro de 2014 | 19h26

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;" CLASS="IMGEMBED

Rio - O Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) investiga se o diploma apresentado ao órgão pelo deputado federal Anthony Garotinho, candidato derrotado a governador do Rio pelo PR, é verdadeiro.


Segundo o TRE-RJ, o documento expedido pela Faculdade de Ciências, Educação e Teologia do Norte do Brasil, sediada na capital de Roraima, Boa Vista, informa que Garotinho concluiu o curso de teologia na entidade em 2012. Ao negar a irregularidade, o deputado apresentou diploma expedido por uma entidade - Seminário Teológico da Igreja Assembleia de Deus de Realengo, no Rio -, que teria uma parceria com a faculdade.


O diploma está anexado ao processo do Ministério Público Eleitoral que pede a cassação do registro da candidatura de Garotinho a governador devido a suposto abuso de poder econômico, propaganda política fora do período legal, entre outras suspeitas.


O corregedor-geral Alexandre Mesquita suspeitou do documento porque foi emitido por faculdade distante do Rio e de Brasília. Segundo o Ministério da Educação, a faculdade não oferece cursos de graduação à distância.

 O corregedor determinou que a faculdade apresentasse, em três dias, comprovantes de que Garotinho frequentou o curso, como histórico escolar, carga horária e endereço. O prazo terminou na quinta-feira, 6, e desde então, a Justiça Eleitoral pode proceder à busca e apreensão dos documentos - o que não havia ocorrido até esta sexta.

Garotinho se manifestou por meio de seu blog: “Meu diploma é validado pelo MEC, tirei 9,5 na minha monografia de 44 páginas, que tem o título ‘Oração: a ação que produz intimidade do homem com Deus’”...) e ainda fui o orador da turma."

Tudo o que sabemos sobre:
TRE-RJGarotinhodiploma falso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.