TRE-RJ investiga revista por reportagem com Cabral

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) está tentando localizar a sede da revista Agito Rio para notificar seus proprietários. A edição deste mês da publicação traz na capa a foto do governador Sérgio Cabral Filho (PMDB), candidato à reeleição, e do deputado estadual Jorge Picciani (PMDB), que tenta uma vaga no Senado. A revista e candidatos podem ser investigados por possível propaganda irregular e abuso de poder econômico.

ALFREDO JUNQUEIRA, Agência Estado

25 de agosto de 2010 | 19h12

Com o título "Picciani e Cabral. Juntos por um Rio Melhor", a revista chamou a atenção do coordenador de fiscalização do TRE na cidade, juiz Paulo Cesar Vieira de Carvalho, que encaminhou o caso para a Procuradoria Regional Eleitoral do Rio. A Agito Rio é vendida nas bancas da cidade por R$ 4,90 e geralmente se dedica a temas culturais e de comportamento. O governo do Estado do Rio e empresas estatais estão entre os anunciantes.

Das 44 edições cujas capas estão expostas no site da revista, apenas outras duas se dedicaram a reportagens políticas. A número 24 apresenta uma matéria sobre os dois anos do governo Cabral, em 2009. Mais recentemente, a edição número 36 apresenta um perfil sobre a primeira dama do Estado, Adriana Ancelmo Cabral.

"Precisamos localizar o endereço da revista para notificar os responsáveis. O problema é que todos os endereços disponíveis na internet e em redes sociais não batem", explicou Vieira de Carvalho. "Vamos apurar e, caso seja comprovada a irregularidade, a publicação poderá ser retirada das bancas. Mas os próximos passos deverão ser definidos pela Procuradoria Regional Eleitoral", disse.

Lula

A reportagem de duas páginas não é assinada e traz uma espécie de perfil de Picciani, acompanhado de fotos suas em companhia de Cabral. A matéria apresenta o candidato ao Senado do PMDB com vários adjetivos, como "exímio articulador" e "com uma habilidade política ímpar".

O editor e vice-presidente da publicação, Afonso Henrique Fontes, ainda publica em sua coluna uma nota intitulada "Unidos pelo Rio". Embaixo de uma foto de Cabral e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de mãos dadas, o texto comemora o que chama de fim da "discórdia política do Rio com o governo federal" e conclui: "Parabenizamos a esses governantes e torcemos para que, no próximo mandato, essa união continue."

Procurados, os responsáveis pela Agito Rio não retornaram as chamadas e os recados deixados na redação da revista ao longo da tarde de hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.