TRE-RJ cassa Rosinha e torna Garotinho inelegível por três anos

Ambos são acusados de abuso de poder econômico durante a campanha nas eleições de 2008; casal deverá recorrer ao TSE

Alfredo Junqueira / RIO - O Estado de S.Paulo

27 Maio 2010 | 17h00

Atual prefeita da cidade de Campos dos Goytacazes, a ex-governadora do Rio Rosinha Garotinho (PMDB) teve seu mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ), acusada de abuso de poder econômico durante a campanha nas eleições de 2008. Ela também ficou inelegível por três anos. A punição foi estendida ao marido de Rosinha, o pré-candidato do PR ao Governo do Rio, Anthony Garotinho.

 

O TRE-RJ julgou que a prefeita de Campos foi beneficiada pelas práticas panfletárias da rádio e do jornal "O Diário" - que teve três dos seus comunicadores também punidos. Como Rosinha obteve mais de 50% dos votos, o Tribunal convocou novas eleições para o município. A decisão ainda pode ser revertida em recurso com efeito suspensivo ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

Por meio de sua assessoria, Garotinho informou que ainda está analisando a decisão do TRE e avaliando junto aos seus advogados como deverá apresentar recurso ao TSE. A assessoria de imprensa da Prefeitura de Campos dos Goytacazes disse que a prefeita ainda não se manifestou sobre o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.