TRE pode cancelar 381 mil títulos eleitorais em São Paulo

Os 381 mil eleitores do Estado de São Paulo que deixaram de votar nas três últimas eleições e não justificaram sua ausência poderão ter seus títulos cancelados pela Justiça Eleitoral. No País, o número de eleitores chega a 1.896.813, que representa 0,015% do total do eleitorado apto a votar em 2006. Nos sites do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo e do Tribunal Superior Eleitoral, o eleitor pode consultar se o título está sujeito a cancelamento. Em São Paulo, as dúvidas podem ser esclarecidas na Central de Atendimento ao Eleitor, que atende das 9 às 19 horas, pelo telefone (11) 6858-2100. Cada turno é considerado uma eleição. Este número corresponde a 1,35% do eleitorado paulista. O prazo para a regularização vai até 26 de abril e quem não comparecer ao cartório eleitoral terá seu título automaticamente cancelado. Para ficar em dia com a Justiça Eleitoral, o interessado deve procurar preferencialmente o cartório eleitoral onde está inscrito, levando documento de identificação, título de eleitor, comprovantes de votação ou justificação das últimas eleições. Será cobrada multa no valor de R$ 3,51 por turno faltante. O eleitor que se encontra no exterior e consta da relação dos faltosos deve encaminhar requerimento assinado ao juiz eleitoral. O requerimento pode ser enviado por via postal ou ser levado ao cartório por outra pessoa. O prazo para a regularização do documento vai até o dia 26 de abril. Quem não atualizá-lo pode não conseguir tirar o CPF, tomar posse no emprego caso passe em um concurso público, tirar passaporte, tomar empréstimo em bancos do governo ou até ficar sem a matrícula em instituições de ensino. Os cartórios eleitorais da capital atendem das 12 horas às 18 horas. No interior, o horário é fixado pelo juiz eleitoral. A Justiça Eleitoral informa que não envia e-mails aos eleitores. Em 2006, 95,54% dos 183.513 títulos em situação irregular no Estado - correspondente a 0,67% do eleitorado - foram cancelados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.