TRE-MT cassa mandato de Pedro Henry por compra de votos

Henry e Chica Nunes (PSDB) teriam pago moradores para permitir fixação de cartazes em suas residências

Nelson Francisco, do Estadão,

23 de novembro de 2007 | 11h10

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso cassou na noite de quinta-feira, 22, o mandato do deputado federal Pedro Henry (PP) e da deputada estadual, Chica Nunes (PSDB), por compra de votos. Ambos teriam pago R$ 20,00 a moradores da periferia de Cuiabá para permitir a fixação de cartazes em suas residências, além de fornecer remédios e cobertores, conforme denúncia do Ministério Público, acolhida pela Justiça, para condicionar o voto aos dois parlamentares. A denúncia contra os deputados foi originada de um telefonema ao serviço de disque-denúncia do TRE/MT. À Justiça, testemunhas sustentaram que a servidora pública municipal Lucélia Pereira Neves subornou eleitores para votar nos dois deputados na eleição de 2006. Com carreiras políticas bem-sucedidas, em meio a escândalos, tanto Henry como Chica Nunes tiveram seus nomes citados em denúncias de desvio de dinheiro público.  Henry é um dos 40 denunciados pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, ao Supremo Tribunal Federal (STF), no escândalo do mensalão por crimes como formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, peculato e gestão fraudulenta. Ele tem ainda seu nome citado na Máfia dos Sanguessugas. Por sua vez, a deputada Chica Nunes responde processo por improbidade administrativa quando era presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá. Procurados pelo Estado, os dois deputados se recusaram a dar entrevistas. Por meio de seus advogados, Mario Sá e Leila Lopes, informaram que vão recorrer da decisão.  Segundo o assessor de Henry, caso o deputado não consiga um efeito suspensivo da decisão no Estado de Mato Grosso, ele perderá o mandato assim que o acórdão for publicado - o que deve acontecer na segunda-feira - e lido no Congresso. Caso isso ocorra, ele terá recorrer nas esferas superiores da Justiça, já com o mandato cassado. O suplente do deputado é Chico Daltro, também do PP.  Henry e Chica Nunes tentaram, sem sucesso, impedir o julgamento por meio de mandado de segurança no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Matéria atualizada às 12h09

Tudo o que sabemos sobre:
CassaçãoCompa de votos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.