TRE mantém suspensão de repasse ao PT em São Paulo

Avaliação do Tribunal Regional Eleitoral é de que há irregularidades na prestação de contas do partido no exercício de 2006

Marcela Gonsalves, da Agência Estado

18 de maio de 2011 | 15h15

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) decidiu nesta terça-feira, 17, manter por um ano a suspensão do repasse do fundo partidário ao diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT). As contas anuais do partido, relativas ao exercício de 2006, não haviam sido aprovadas.

Segundo o julgamento, há diversas irregularidades na prestação de contas da agremiação como a falta de justificativas e de apresentação de documentos que comprovam diferença de R$ 400.444.09 entre o total de depósitos e receitas. Há ainda um lançamento de R$ 163.889,32 na rubrica do fundo partidário, sem o recebimento desse recurso. De acordo com a legislação eleitoral, a desaprovação da prestação de contas de partido implica em suspensão do repasse de novas cotas. Cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Mais conteúdo sobre:
TRE-SPrepassePTsuspensão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.