TRE indefere candidatura de Rosinha Garotinho

A prefeita de Campos de Goytacazes e seu vice foram condenados por irregularidades nas eleições de 2008

Clarissa Thomé, de O Estado de S. Paulo

23 de agosto de 2012 | 22h17

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) indeferiu, com base na Lei da Ficha Limpa, o registro da candidatura à reeleição da prefeita de Campos dos Goytacazes, Rosinha Garotinho (PR). O registro havia sido aprovado em primeira instância, mas o Ministério Público Eleitoral de Campos recorreu.

O TRE decidiu que Rosinha e o vice-prefeito, Francisco Arthur Oliviera, são inelegíveis por terem sido condenados por abuso de poder econômico e uso indevido de meios de comunicação na eleição de 2008. Os dois políticos continuaram no poder com base em uma liminar do Tribunal Superior Eleitoral.

"A liminar do TSE garantia apenas a manutenção da prefeita no mandato até seu julgamento final", defendeu o procurador regional eleitoral Maurício da Rocha Ribeiro. "A suspensão da inelegibilidade, que deveria ter sido expressamente pedida, não foi objeto das preocupações dos dois candidatos, que apenas visavam a continuidade no poder".

Em seu blog, o deputado federal Anthony Garotinho, marido de Rosinha, informou que os advogados da prefeita vão recorrer e que ela continua em campanha. "A decisão é absurda, covarde, ilegal, e tem todas as conotações de influência política já que, coincidentemente, está marcada para sábado a visita do governador Sérgio Cabral a Campos para pedir votos para o seu candidato, ele que há muito tempo não dá o ar da graça na cidade", escreveu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.