TRE impugna todas candidaturas à prefeitura de Irani-SC

Decisão de juiz eleitoral foi baseada na 'ficha suja' de candidatos; coligações ainda podem recorrer

Agência Estado,

11 de agosto de 2008 | 19h06

Com base na "ficha suja" dos candidatos, o juiz da 90ª Zona Eleitoral de Santa Catarina, Edson Marcos de Mendonça, indeferiu os registros das duas candidaturas à prefeitura de Irani, cidade com cerca de 10 mil habitantes, a 477 quilômetros de Florianópolis. Desta forma, a cidade fica sem candidatos para a eleição de 5 de outubro. As coligações, porém, ainda podem recorrer da decisão ao TRE-SC.   Na quinta-feira, Mendonça indeferiu o registro da chapa "União por Irani" (PP/PMDB/DEM/PPS), dos candidatos à Prefeitura, Adelaide Salvador, e a vice, Cleinor Zózimo Zampieri. O juiz baseou a decisão no fato de o candidato a vice estar respondendo a uma ação por improbidade administrativa quando foi prefeito de Irani, entre 2000 e 2004. Contra a candidata a prefeita Adelaide Salvador não há processo, mas quando um dos membros da chapa é indeferido, toda a chapa é, informou a Assessoria de Imprensa, Comunicação Social e Cerimonial do TRE-SC.   No dia 1º, ainda segundo a assessoria, o juiz já havia negado o registro da coligação "Faz Bem para Irani" (PSDB/PR/PSC). Neste caso, o candidato a prefeito Fábio Antonio Fávero é réu em ações civis públicas por improbidade administrativa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.