TRE-DF cassa deputado envolvido no 'mensalão do DEM'

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Distrito Federal determinou hoje a cassação do mandato do deputado distrital Rogério Ulysses (sem partido) por infidelidade partidária. Citado no inquérito da Operação Caixa de Pandora como beneficiário do chamado "mensalão do DEM" - esquema de corrupção que culminou com a cassação do mandato do então governador José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM) - Ulysses foi expulso do PSB e o mandato foi pedido de volta pelo partido. Ainda cabe recurso.

CAROL PIRES, Agência Estado

27 de setembro de 2010 | 20h37

No pedido da cassação, o PSB argumentou que Ulysses descumpriu ordem partidária de votar contra o Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT). Segundo inquérito policial, cada um dos deputados da base governista teria recebido R$ 420 mil para votar a favor do projeto.

Relator da ação, o juiz Josaphá dos Santos avaliou que o processo de expulsão do deputado seguiu todos os trâmites legais e lembrou que a infidelidade partidária só é aceita em casos como perseguição política, mudança do programa partidário ou criação/fusão de novo partido. A decisão foi unânime.

A reportagem não conseguiu fazer contato com Rogério Ulysses. A decisão do TRE-DF deve ser cumprida imediatamente. A Câmara Legislativa será notificada nos próximos dias para que o suplente Joe Valle (PSB) seja convocado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.