TRE afasta governadora do Rio Grande do Norte

A governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM), teve o seu afastamento determinado nesta terça-feira, 10, pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte. Ela é acusada de abuso de poder político e econômico na campanha eleitoral do ano passado na cidade de Mossoró (segundo maior colégio eleitoral do Estado). A Corte determinou que a governadora seja afastada imediatamente, logo após a publicação do acórdão no Diário da Justiça Eletrônico, e que a Assembleia Legislativa dê posse ao vice-governador Robinson Faria (PSD).

ANNA RUTH DANTAS, ESPECIAL PARA AE, Agência Estado

10 Dezembro 2013 | 20h13

O julgamento ocorreu no processo em que a prefeita de Mossoró, Claudia Regina (DEM), aliada da governadora Rosalba, recorreu da sentença de primeira instância que a cassou e aplicou multa de 30 mil Ufirs pela prática da governadora. Mas o julgamento do recurso na Corte foi ainda mais duro: a prefeita foi cassada e afastada do cargo, e a governadora também deverá deixar o posto. Rosalba é acusada de usar o avião do governo do Estado em 56 viagens a Mossoró, que fica a 278 quilômetros de Natal, na campanha da candidata a prefeita. Claúdia já havia sido cassada e afastada duas vezes do cargo em segunda instância pelo TRE.

O advogado Felipe Cortez, que defende a governadora, informou que recorrerá da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "Não havia no processo o pedido de afastamento da governadora do cargo, isso surgiu no julgamento do TRE. Em primeira instância, o que houve foi a aplicação de multa. Agora o TRE decide afastar. Vamos recorrer imediatamente ao TSE. Decisão não se discute, recorre-se", disse o advogado Felipe Cortez.

Mais conteúdo sobre:
Rosalba CiarliniRNafastamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.