Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Tratorista que recusou derrubar casa destrói lagoa do Abaeté

O tratorista Amilton dos Santos, transformado em herói nacional em maio, quando se recusou a cumpriu uma ordem judicial de derrubar a casa da merendeira Sueli dos Santos na favela da Palestina, em Salvador, retirou, com sua retroescavadeira, o equivalente a três caçambas de areia das dunas da Lagoa do Abaeté, considerada Área de Proteção Ambiental.Santos foi fotografado no momento em que manobrava a máquina próximo a uma duna por uma equipe do jornal A Tarde. Há anos ecologistas baianos vem lutando contra a retirada ilegal da areia que está contribuindo para a depredação da lagoa. A depredação das dunas foi denunciada ao Centro de Recursos Ambientais (CRA) do Estado por moradores. Segundo Mauricio Paim, chefe do departamento de fiscalização ambiental do órgão, o CRA está organizando uma blitz em conjunto com a Companhia de Polícia de Proteção Ambiental para reprimir a retirada de areia em Abaeté. "O grande problema é pegar os depredadores em flagrante", disse. No caso do tratorista, Santos disse que como ele foi fotografado retirando a areia, será intimado a explicar para quem estava trabalhando. Após a comprovação do delito, o relatório do CRA é enviado ao Ministério Público, que passa a ser responsável pela apuração do caso e pode mover um processo contra os culpados na Justiça. Destruição de áreas de preservação permanente é punível com pena de seis meses a um ano de prisão.

Agencia Estado,

23 de julho de 2003 | 16h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.