Transportes cancela obras em seis rodovias federais

O ministro dos Transportes, Anderson Adauto, cancelou nesta segunda-feira as licitações de sete lotes de seis rodovias federais, seguindo determinação do Tribunal de Contas da União (TCU). Os lotes estão em seis Estados e representam 2.610 km de estradas. O despacho foi publicado hoje no Diário Oficial da União. As licitações desses trechos estavam suspensas desde abril de 2002, quando seria realizada a fase de apresentação de propostas técnicas. O cancelamento ocorreu devido a imperfeições detectadas nos editais. O ministério terá que refazer todo o estudo jurídico, técnico e ambiental desses trechos, nos próximos seis meses, e a licitação deverá demorar mais um ano após essa etapa. Aproveitando a mudança, o Ministério incluirá novidades nos novos editais, como a realização de audiências públicas com os usuários das rodovias. Também deverá ser implantada a revisão tarifária a cada quatro anos e a cobrança da tarifa será feita por quilômetro rodado, e não mais por praças de pedágio, como é realizada hoje. Os trechos das licitações canceladas são os seguintes: 1º) BR-153/SP (Div.MG/SP - Div. SP/PR) 347,5 km 2º) BR-116/PR/SC (Curitiba - Div. SC/RS) 408,5 km 3º) BR-393/RJ (Div.MG/RJ-Além Paraíba-BR-116/RJ V.Dutra 193,6 km 4º) BR-101/RJ (Div.RJ/ES - Ponte Rio/Niterói/Campos) 320,1 km 5º) BR-381/MG/SP (Belo Horizonte - São Paulo) 563,2 km 6º) BR-116/SP/PR (São Paulo - Curitiba) 401,7 km 7º) BR-376/PR - BR-101/SC (Curitiba - Florianópolis) 375,6 km

Agencia Estado,

13 Outubro 2003 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.