Transplante de medula óssea será vinculado ao Inca

O ministro da Saúde, Humberto Costa, anunciou hoje mudanças no programa de Transplante de Medula Óssea (TMO). O programa sairá do controle do Centro de Transplante de Medula Óssea (Cemo) e passará a ser administrado por um grupo vinculado diretamente à direção do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Pelo novo sistema, os pacientes receberão uma senha para acompanhar na internet o andamento da fila e das buscas por doadores.Segundo Humberto Costa, as mudanças anunciadas hoje vinham sendo discutidas desde o início do ano passado e não têm relação com as denúncias de tentativa de favorecimento de pacientes. Mas garante que o novo sistema é a prova de fura-filas.O governo investirá até dezembro R$ 24 milhões, quase dez vezes mais do que no ano passado, para agilizar as buscas em bancos nacionais e internacionais de doadores compatíveis com os 600 pacientes que necessitam de transplantes de medula óssea.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.