Transferência de girafas dura quase 10 horas

Foram quase dez horas de viagempelos 130 quilômetros que separam o Zoológico de São Paulo doParque Ecológico de Americana, o novo lar da jovem girafa Sapeca de quatro anos, e da filhote da girafa Clotilde, de apenas um ano. O"bebê" tem dois metros e 150 quilos. A mãe, que há 22 anos éatração no zoológico, se mostrou temperamental e não quis entrarno contêiner que a levaria ao interior com o filhote. Sapeca,sobrinha de Clotilde, de 4 metros e 800 quilos, tomou seulugar. A viagem começou às 20h20 de sábado, com os animaissendo acompanhados pela bióloga Kátia Cassaro, do Setor deMamíferos do zoológico. Antes de entrar no km 16 da Rodovia dosBandeirantes, surgiu um problema: o caminhão que levava ocontêiner não conseguia passar por uma lombada. A viagem sóprosseguiu uma hora e meia depois. No meio do caminho, poralguns momentos, Sapeca demonstrou estar estressada, andando deum lado para o outro. Às 6 horas, as girafas chegaram tranqüilas a Americana,mas um novo problema surgiu na entrada do parque. Por conta daaltura, o veículo não conseguia subir a rampa de acesso. Foipreciso arrancar parte do alambrado de uma das entradas para queo caminhão pudesse entrar. Os animais ficarão de quarentena durante uma semana.Depois, serão apresentadas para os visitantes. A direção doParque Ecológico iniciou um concurso para que as crianças dacidade escolham um nome para a filhote de Clotilde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.