Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Marcelo Camargo/ Agência Brasil

'Trancado' em casa e comida pela janela: a quarentena do ministro de Minas e Energia

Almirante Bento Albuquerque testou positivo para coronavírus na quarta-feira e está isolado em seu apartamento no Rio

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2020 | 12h38

BRASÍLIA - O resultado positivo para coronavírus, anunciado na quarta-feira, mudou toda a rotina do ministro das Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, que está confinado em um dos quartos de seu apartamento, na zona sul do Rio. 

Apesar de “agoniado” por estar “trancado em casa”, Bento trabalha “full time”, como se estivesse em seu gabinete. Ele disse que, por ser submarinista, fato que o obrigou a passar longas jornadas em espaços reduzidos, não teve dificuldade em organizar os horários com seus companheiros inseparáveis: o Ipad, laptop e celular.

“Recebo alimentação pela janela que dá acesso à varanda do apartamento, sem qualquer tipo de contato. Depois que como, ponho no mesmo lugar e a bandeja é recolhida. Tudo sem contato. Não circulo pela casa”, disse o ministro ao Estado ao lembrar que está voltando “aos velhos tempos”, quando ficava no fundo do mar, longe da família, meses a fio.

Bento contou que todo dia acorda cedo, com despertador por volta das 6 horas, pula a janela do quarto para a varanda do apartamento, que tem cerca de 45 metros, e caminha 40 minutos para lá e para cá.

“Fico que nem um doido. Ando em linha reta fazendo um 8, em zigue-zague, de tudo que é jeito. Preciso me exercitar”, disse. “Depois, faço flexões, abdominal e alongamento. Terminando, tomo banho, café e começo as minhas atividades de trabalho, conversando e reunindo, por teleconferência, com meus assessores e outros ministros.”

Despachos

Na sexta-feira, por exemplo, o ministro passou parte da tarde participando de uma reunião do Conselho de Administração da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), por videoconferência. Bento tem falado com o presidente Jair Bolsonaro para tratar de questões do setor. Conversa à distância, ainda, com os ministros Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional – também diagnosticado com coronavírus e em isolamento –, Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Paulo Guedes (Economia) e Braga Netto (Casa Civil), entre outros.

Assim como Bento, Heleno também não deixou de despachar, mesmo doente. “Ele está tão bom que me deu meia hora de orientações”, contou na sexta-feira o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. “Está tranquilo”. 

A solidariedade dos amigos tem emocionado os ministros. Bento disse ter recebido mais manifestações de apreço e carinho do que quando tomou posse. “Estou sensibilizado”, afirmou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.