Tradição de País abrir encontro teve início em 47

Com o discurso do presidente Lula, ontem de manhã, completou 60 anos a tradição segundo a qual o Brasil é o primeiro a falar na Assembléia-Geral da ONU. O ritual começou em 1947, quando o chanceler brasileiro Oswaldo Aranha fez o primeiro discurso.Não houve nenhuma razão especial para o fato: Aranha inaugurou a sessão simplesmente porque se inscreveu primeiro. Repetiu a dose no ano seguinte e, daí por diante, o ritual foi mantido. Depois do Brasil fala sempre o dono da casa - o representante dos EUA. Assim nasceu outra rotina, a que condena o brasileiro a começar sempre com o auditório meio vazio e vê-lo enchendo-se aos poucos, ao longo de sua fala. No final, a sala está lotada e metade dela aplaude o discurso brasileiro sem tê-lo ouvido. Para a grande maioria dos quase 200 diplomatas que ali aparecem, o que importa de fato é o que vem em seguida: o discurso americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.