Trabalho na Casa só deve recomeçar em março

Os deputados estaduais em São Paulo voltam das férias em fevereiro, mas o trabalho na Assembleia Legislativa deve recomeçar mesmo somente após a eleição do novo comando da Casa, marcada para março.A disputa teve início já no ano passado com os rumores de que o atual presidente, Vaz de Lima (PSDB), tentaria a reeleição. Para isso, teria de ser aprovada uma proposta de emenda à Constituição estadual admitindo a reeleição em uma mesma legislatura, o que hoje é vedado. Uma minuta de projeto estava sendo elaborada nos últimos dias de trabalho de 2008, mas não chegou a ser apresentada. Talvez um sinal do recuo do atual presidente. A reeleição contraria as pretensões do Palácio dos Bandeirantes, que quer à frente da Casa no biênio 2009-2010 o atual líder do governo, Barros Munhoz (PSDB).Um dia antes de entrar em recesso, Vaz de Lima, em entrevista ao Estado, garantiu que não será candidato. "Eu não forço situações. Recebo isso (a tentativa de protocolar uma PEC) como uma homenagem da Casa. Eu não criei essa inquietação e não criarei inquietação. Não vou manchar minha biografia íntegra de tantos anos na política por tão pouco", disse. Tucanos exerceram grande pressão sobre ele no fim de 2008 para que desistisse da ideia, apoiada pela oposição. O PSDB teme uma derrota como a de 2006, quando a base governista foi pega de surpresa no dia da eleição pela candidatura do deputado Rodrigo Garcia (DEM), que era da base governista e venceu com votos da oposição. O postulante governista era Edson Aparecido (PSDB), hoje deputado federal. Foi o maior desgaste sofrido pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) no Legislativo. Desta vez, interlocutores do governador José Serra (PSDB) entraram logo em cena para fazer Vaz desistir do plano. No fim do ano, ninguém cantava vitória, mas os ânimos estavam bem mais tranquilos. Muitos já falavam em eleição sem disputa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.