Trabalho infantil vem caindo desde 1992 no País, diz IBGE

Apesar da queda, pesquisa mostra que 5,1 mi de crianças e adolescentes ainda trabalhavam em 2006

Jacqueline Farid, da agência estado,

28 de março de 2008 | 14h52

O nível de ocupação da população de 5 a 17 anos de idade vem caindo desde 1992, quando chegou a 19,6%, segundo o técnico do IBGE Cimar Azeredo, que apresentou os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) nesta sexta-feira, 28. Em 1999, o nível já era de 15,1% e foi reduzindo gradualmente, até atingir o patamar de 11,5% em 2006, ainda elevado, mas bem inferior ao do início da década de 90.  Veja também: Brasileiros ajudados por programas sociais somam 18,3%Freqüência escolar cresce e atinge 75,8% Programa social reduz trabalho infantil, afirma IBGE Avaliação positiva do governo vai a 58% e bate recorde na era Lula Economia explica popularidade  Enquete: Você concorda que a economia puxou a avaliação do governo Lula?  Em 2004, o nível de ocupação registrado nessa faixa etária foi de 11,8%. Apesar da queda no nível de ocupação, a pesquisa do IBGE mostrou que 5,1 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos no País trabalhavam em 2006 sendo que, desse total, 1,4 milhão tinham entre 5 e 13 anos. Azeredo realizou um levantamento do nível de ocupação de crianças e adolescentes dessa faixa etária desde 1992. Para isso, ele harmonizou os resultados com os de 2004 e de 2006, excluindo as áreas rurais de Rondônia, Acre, Amazonas, Rondônia, Pará e Amapá, que não eram pesquisadas anteriormente.  

Tudo o que sabemos sobre:
Pnadtrabalho infantilIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.