Trabalho de Furtado criou legião de admiradores, diz Palocci

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, divulgou nota lamentando a morte do economista Celso Furtado, ocorrida hoje pela manhã em seu apartamento em Copacabana, no Rio. Para Palocci, Furtado criou uma legião de discípulos e admiradores por seu trabalho intelectual e profissional. "Ele foi o primeiro economista a apontar a importância do combate à desigualdade de renda para crescimento de longo prazo", afirma Palocci.A seguir, leia a íntegra da nota do Ministro da Fazenda:"Lamento profundamente o falecimento do professor Celso Furtado. É uma grande perda para o Brasil, cuja história econômica e social está fortemente marcada pela sua vigorosa contribuição. Seu nome ficará para sempre na memória nacional. Celso Furtado criou legiões de admiradores e discípulos por seu trabalho intelectual e profissional. Ele foi o primeiro economista a apontar a importância do combate à desigualdade de renda para crescimento de longo prazo. Ao longo da nossa história, ninguém superou Celso Furtado na compreensão dos desafios regionais do desenvolvimento nacional. Sua ausência será muito sentida por todos nós que sempre o admiramos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.