Trabalhadores rurais fazem passeata em PE

O Movimento dos Sem-Terra (MST) e Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) realizaram, nesta manhã, uma passeata pelas ruas centrais de Caruaru contra o plano do governo federal de atendimento às vítimas da seca. "O trabalhador está manifestando a sua indignação com as medidas do governo, que atingem somente 10% dos necessitados", afirmou Vandeir Pereira Leite, da coordenação nacional do MPA. "Caruaru tem hoje 50 mil famílias precisando de cesta básica, mas somente 4.529 vão ter esse direito". Ele afirmou que, a partir do dia 23, uma "grande ação" será deflagrada em todo no Nordeste, numa articulação que inclui, além do MPA e MST, a Comissão Pastoral da Terra (CPT) e entidades como a Articulação das Mulheres Trabalhadoras Rurais. "Será um protesto para mostrar que as migalhas que o governo federal está começando a distribuir não resolvem o problema da população afetada", afirmou Pereira Leite, adiantando que a ação será "dura", com possibilidade de saques. "Ou vamos para o Palácio do Governo, ou vamos parar uma BR e, se não tiver comida, o povo vai buscar alimento", disse ele, frisando que o objetivo maior não é a realização de saques, mas sensibilizar a nação para o problema nordestino. "Já tem gente comendo palma, mais uma vez, no sertão, devido à seca". Depois da manifestação, os trabalhadores entregaram uma pauta, na prefeitura, reivindicando crédito, anistia de dívidas, alimentos de boa qualidade e oferta permanente de água.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.