Trabalhadores eram mantidos como escravos em Campos

Nesta terça-feira, dia em que se comemora o 115º aniversário da Abolição da Escravatura, a Polícia Federal chegou a uma fazenda em Campos, no norte fluminense, onde mais de 500 trabalhadores eram mantidos como escravos. A fazenda estava arrendada pela Usina Santa Cruz, parte do Grupo José Pessoa, com sede em São Paulo.O delegado Carlos Pereira informou que as investigações começaram dez dias antes e um inquérito foi aberto para apurar responsabilidades pelos crimes de fraude, aliciamento de trabalhadores e escravidão. A operação ocorreu de madrugada. Ninguém foi preso.Os trabalhadores eram mantidas em condições subumanas. ?Os alojamentos mais pareciam estábulos, com banheiro a céu aberto. A água que eles bebiam era misturada com água de fossa, e a comida era fétida, quase sempre estragada?, afirmou Pereira. ?Tratavam as pessoas como gado?, acrescentou.O delegado disse que os trabalhadores, alguns menores de idade, eram recrutados no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, uma das regiões mais pobres do País, com falsas promessas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.