Trabalhador brasileiro não pode pagar pela crise, diz Lupi

Durante discurso, ministro do Trabalho diz que 'não criamos a crise e vamos ser o primeiro país a sair dela'

Carolina Freitas, Agência Estado

01 de maio de 2009 | 13h17

Em discurso para cerca de 1 milhão de pessoas na capital paulista, o ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi disse que o trabalhador brasileiro não pagará pela crise econômica mundial. Ele condenou as empresas que receberam benefícios do governo federal e anunciaram demissões. "Nenhum trabalhador pode pagar por uma crise que os Estados Unidos criaram. Não criamos a crise e vamos ser o primeiro país a sair dela", disse Lupi.

 

O ministro pediu aos empresários confiança na recuperação do País apesar da desacelaração global da economia. "As empresas que receberam dinheiro público o precisam manter o emprego. A hora não é de demitir", disse Lupi em ato político que abriu a festa de 1º de Maio da Força Sindical, na Zona Norte de São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Criseemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.