Total de vítimas da pneumonia atípica passa de 120

Mais seis pessoas morreram hoje na Ásia, vítimas da pneumonia atípica, apesar dos esforços das autoridades para tentar conter a doença. Em Cingapura, o governo distribuiu as primeiras "etiquetas eletrônicas" para pacientes sob quarentena. Usadas no pulso, elas emitem um alerta para uma estação de monitoramento, caso a pessoa saia de casa ou quebre o bracelete. Mais de 550 pessoas estão de quarentena domiciliar no país.A pneumonia atípica, ou síndrome respiratória aguda severa (Sars), já matou pelo menos 122 pessoas e deixou doentes outras 2.700 em 20 países. Cientistas estão próximos de identificar totalmente o vírus, mas ainda não há tratamento específico para a doença.A Administração Nacional de Turismo chinesa ordenou às agências de viagens que suspendam passeios para Cingapura, Malásia e Tailândia, países considerados áreas de risco pela Organização Mundial da Saúde, além da própria China.Veja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.