Torcida contra e a favor de ACM em Salvador

Os amigos e inimigos do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) viveram um dia de festa e apreensão nesta quinta-feiradurante a acareação do político baiano com o senador José Roberto Arruda (sem partido-DF) e a ex-presidente do ProdasenRegina Borges.Enquanto os opositores comemoravam em praça pública, defendendo a cassação de Magalhães, oscorreligionários reforçavam a campanha pela defesa do mandato.Cerca de 300 pessoas se concentraram na Praça da Piedade, centro de Salvador, para acompanhar a transmissão da TVSenado, através de um telão montado pelos sindicatos ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT) e partidos de oposição cujosdeputados estaduais compareceram em massa.Os parlamentares aproveitaram para distribuir panfletos e adesivos com a frase "A Bahia quer a cassação".Cinco urnas foramcolocadas para colher a opinião das pessoas. "Todos estão votando pela cassação", garantiram as deputadas Alice Portugal (PC do B) e Moema Gramacho (PT).No meio da tarde, os deputados seguiram para a Assembléia Legislativa do Estado onde acompanharam acareação na sala daliderança da oposição.Já os parlamentares do PFL não apareceram. Parte seguiu para Brasília para prestar solidariedade ao político baiano.Os amigos de ACM não pretendem "entregar os pontos" facilmente. Eles colocaram no ar na Internet nesta quinta-feira um site em quepedem para os internautas escolherem a melhor mensagem entre seis opções: "A Bahia apóia ACM", "A Bahia está com ACM","Eu apóio ACM", "Estamos com ACM", "ACM, a voz da Bahia" e "Não calem a voz da Bahia".Também encomendaram à agênciade publicidade Propeg uma campanha nacional em favor de Magalhães, a ser veiculada em jornais e emissoras de televisão nospróximos dias.Essencialmente, a campanha procurará mostrar que ACM está sendo vítima da situação política em que ele vemdefendendo a ética e o combate à corrupção.Estrelas da axé music como Ivete Sangalo, Netinho, Bel Marques, Durval Lélis,Carla Visi, Xandy e Carla Perez reforçaram o manifesto em apoio ao senador.Nem mesmo o Diário Oficial do Estado vem sendopoupado na tarefa de defender ACM. O órgão que deveria apenas publicar os atos do Executivo, Legislativo e o Judiciário,veiculou matérias sobre o evento de segunda-feira, quando várias personalidades prestaram solidariedade ao senador no Paláciode Ondina.Junte-se a isso as preces do monsenhor Gaspar Sadoc, amigo da família Magalhães e de dona Canô, mãe de Caetano Veloso e Maria Bethânia, que reforçaram a "ajuda" "extracampo" de ACM.Dona Canô que enviou flores com um cartão de solidariedadepara Magalhães na segunda, preferiu não assistir ontem à acareação, optou pelo filme "Aladim", exibido pela Globo.Ela disseque não gosta de política, mas confirmou suas preces pelo amigo. "Tenho fé e acho que se as pessoas forem justas vão enxergara misericórdia de Deus", disse, justificando de forma incomum o apoio a ACM. "Devemos lutar pelos nossos amigos sejam eles comoforem, generosos ou não, honestos ou não, ladrões ou não ladrões".O casal Jorge Amado e Zélia Gattai assistiu à acareação em sua residência, bairro do Rio Vermelho, orla de Salvador.Zélia, queassinou o manifesto de apoio a ACM, disse que o primeiro depoimento do senador a convenceu de sua inocência. Ela não quisarriscar um prognóstico sobre o resultado da Comissão de Ética. "Só Deus sabe", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.