Tom Cavalcanti imita Lula e passa trote em senadores

Por mais de 15 minutos, um falso presidente Luiz Inácio Lula da Silva distribuiu broncas e exigiupatriotismo dos líderes Aloizio Mercadante (PT-SP), do governo, Arthur Virgílio Neto (AM), do PSDB, e Tião Viana (AC), do PT, além de outros senadores."Eu exijo patriotismo do senhor; parede atrapalhar o governo", disse do outro lado do telefone a conhecida voz grave de Lula para um atarantado Arthur Virgílio, que pelo menos uma vez por dia faz ataques ao governo.A Mercadante, "Lula" disse que ele deveria parar de ser fraco. "Não é possível. Todo mundo me esculhamba nesse Senado, e o senhor não faz nada. Que líder tenho nesta Casa?", indagou "Lula" a Mercadante. E não adiantava dizer que não eraverdade, que na liderança há preocupação, sim, de defender o governo. Do outro lado, o irado "Lula" continuava a dizer impropérios.Foi um trote planejado pelo senador tucano TassoJereissati (CE), que teve a cumplicidade da senadora Patrícia Gomes (PPS-CE). Como o Senado não é mais uma casa de veneráveis sexagenários e agora tem gente muito jovem, como Patrícia, osdois senadores cearenses resolveram fazer uma brincadeira com os colegas, justamente no momento em que o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), falava sobre a importância dos 180 anos doParlamento brasileiro. Poucos prestaram atenção.Tudo começou quando o comediante Tom Cavalcanti, que é cearense, ligou para o gabinete do amigo Jereissati, dizendo-se o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.Imitador de vozes, Cavalcanti convenceu a secretária de Jereissati de que realmente era o ex-presidente. "Ao receber a ligação, pensei a princípio que era mesmo Fernando Henrique. Depois, vi que era mais umtrote do Tom. Disse a ele que deveria fazer aquilo com os petistas, imitando a voz de Lula".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.