Toffoli 'dificilmente' julgará caso Battisti, diz Mendes

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, afirmou hoje que o advogado-geral da União, José Antonio Dias Toffoli, que será indicado para o STF, "dificilmente participará do julgamento do processo de extradição do ex-ativista Cesare Battisti". Mendes, que participa do seminário do Instituto Brasileiro de Direito Público, disse que talvez não haja tempo suficiente para que Toffoli seja empossado até a conclusão do processo, e que "peculiaridades do caso" não permitiriam que Toffoli votasse. Mendes não especificou que peculiaridades seriam essas. O presidente do STF classificou Toffoli como uma pessoa qualificada, com diálogo com o tribunal e que desempenha um bom trabalho na Advocacia-Geral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.