Toffoli absolve Duda e condena Valério por evasão

Ministro também condenou Ramon Hollerbach, Simone Vasconcelos, Kátia Rabelo e José Roberto Salgado

Eduardo Bresciani, de O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2012 | 19h29

O ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli votou pela absolvição integral do publicitário da campanha de Lula em 2002, Duda Mendonça, e sua sócia Zilmar Fernandes das acusações de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Ele condenou o publicitário Marcos Valério e mais quatro réus de suas agências de publicidade e do Banco Rural por evasão de divisas.

Para justificar a absolvição de Duda e Zilmar, o ministro destacou que o recebimento de recursos por meio de uma offshore no exterior teria apenas o objetivo de sonegação. "Duda e Zilmar pediram para receber no exterior para sonegar", disse. Ele destacou que os réus reconheceram o crime, pagaram os tributos e multa e, assim, estariam livre dessa acusação.

Ele considerou culpados por evasão de divisas Marcos Valério, seu ex-sócio Ramon Hollerbach, a ex-diretora da agência de publicidade Simone Vasconcelos, a ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabelo e o ex-vice José Roberto Salgado. Votou ainda por absolvição do outro sócio de Valério, Cristiano Paz, a ex-funcionária da agência Geiza Dias e o ex-diretor do Banco Rural Vinicius Samarane.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalaojulgamentoToffoliDuda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.