TJ-RJ mantém condenação a acusados de matar político

O Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) manteve a sentença que condenou a 23 anos e 4 meses de prisão em regime fechado os cinco homens acusados de roubar e matar o ex-deputado e secretário de Planejamento de Guapimirim Renato Costa de Mello, o Renato do Posto. O crime ocorreu em março do ano passado após o grupo invadir a casa do político. A vítima foi assassinada a tiros depois de ter sido amarrada em uma cadeira. O bando roubou um cordão de ouro e R$ 20 mil.

AE, Agência Estado

12 de agosto de 2010 | 19h47

As investigações levaram à prisão de Roberto Silva Teixeira, Raimundo Alves dos Santos, Nelmo José dos Santos, Izael Antonio de Oliveira e Rafael Alves dos Santos. Eles foram condenados pelo crime de latrocínio em novembro do ano passado. Os desembargadores da 4ª Câmara Criminal reformaram parte da sentença que determinava a perda da função pública do policial militar Rafael Alves dos Santos, por entender que essa decisão caberia à Seção Criminal do TJ-RJ.

Para a desembargadora Gizelda Leitão, relatora do processo, a pena aplicada pela sentença levou em consideração a ação "cruel e fria" dos criminosos, que causaram sofrimento intenso à vítima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.