TJ do AM condena promotor a dois anos de prisão

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) condenou na manhã de hoje o promotor Walber Nascimento pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa e passiva, com pena de 2 anos e 3 meses de prisão. A principal denúncia contra o promotor foi feita pelo policial militar Moacir Jorge da Costa, que afirmou em depoimento à polícia, em março deste ano, que Nascimento havia ganhado um carro de um traficante de drogas.

LIÉGE ALBUQUERQUE, Agência Estado

02 de setembro de 2010 | 17h29

Costa é um dos oito presos acusados de participar de uma quadrilha supostamente liderada pelo deputado estadual morto Wallace Souza. A reportagem não encontrou o promotor, que está afastado do cargo desde maio por decisão do Conselho Superior do Ministério Público Estadual (MPE) para comentar sobre a pena. Cabe recurso ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Wallace Souza foi cassado no ano passado por quebra de decoro parlamentar após ser acusado de comandar uma organização criminosa da qual participariam seu filho Raphael e seus irmãos, o vereador Fausto Souza (PRTB) e o vice-prefeito de Manaus Carlos Souza (PP). Ele também foi acusado de encomendar mortes e apresentá-las em seu programa de televisão.

Tudo o que sabemos sobre:
JustiçacondenaçãoprisãopromotorAM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.