Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

'Time' coloca Jair Bolsonaro entre as 100 pessoas mais influentes do mundo

'Um garoto propaganda da masculinidade tóxica', presidente é o único brasileiro na lista divulgada nesta quarta; veja a lista completa

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2019 | 09h24

O presidente Jair Bolsonaro é uma 100 pessoas mais influentes do mundo, de acordo com a tradicional lista da revista Time. Único brasileiro entre os 100, ele aparece nos destaques da categoria "líderes", ao lado de nomes como o venezuelano Juan Guaidó, o israelense Benjamin Netanyahu e o americano Donald Trump.

No perfil publicado pela revista, o brasileiro é descrito como "um personagem complexo", que representa uma ruptura com uma década de corrupção, mas que também é "um garoto propaganda da masculinidade tóxica".

"Depois de três meses como presidente do Brasil, ele representa uma ruptura brusca com uma década de alto níveis de corrupção e é a melhor chance de uma geração para o País pôr em prática reformas econômicas que podem controlar a dívida alta", diz a publicação. "O ex-oficial do Exército é também um garoto propaganda da masculinidade tóxica, homofóbico ultraconservador empenhado em travar uma guerra cultural e talvez reverter o progresso do Brasil no ataque às mudanças climáticas", diz a revista.

Time afirma que as controvérsias envolvendo o presidente e sua atuação escondem uma "importante verdade" sobre o País: "o Brasil continua sendo uma democracia dinâmica com instituições robustas que vão limitar as coisas boas e os danos que ele pode causar". Para a revista, Bolsonaro terá que "aprender a trabalhar com este sistema" se quiser fazer alguma coisa.

O Brasil não teve representantes na última lista, de 2018. Em 2017, o jogador de futebol Neymar e a cientista Celina Turchi, que fez pesquisas sobre zika, foram lembrados. Um ano antes, o atual ministro da Justiça do governo Bolsonaro, Sérgio Moro, esteve entre os "líderes" - na época, ele comandava a Operação Lava Jato em Curitiba como juiz federal. 

Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT) apareceram na lista duas vezes cada. O líder petista, hoje preso e condenado na Lava Jato, apareceu em 2004 e 2010. Já sua sucessora, cassada em 2016, foi lembrada nas listas de 2011 e 2012.

Além da categoria "líderes", a revista elencou neste ano os destaques em outras quatro categorias: "pioneiros", "artistas", "ícones" e "titãs".

Veja a lista completa da 'Time 100' 2019:

Pioneiros:

Sandra Oh

Indya Moore

Marlon James

Chrissy Teigen

Massimo Bottura

Hasan Minhaj

Samin Nosrat

Ninja

Arundhati Katju and Menaka Guruswamy

Naomi Osaka

Leah Greenberg and Ezra Levin

Fred Swaniker

Lynn Nottage

Tara Westover

Adam Bowen and James Monsees

Barbara Rae-Venter

He Jiankui

Aileen Lee

Jay O'Neal and Emily Comer

Shep Doeleman

Artistas:

Dwayne Johnson

Regina King

Khalid

Emilia Clarke

BTS

Brie Larson

Joanna and Chip Gaines

Ariana Grande

Mahershala Ali

Glenn Close

Rami Malek

Luchita Hurtado

Ozuna

dream hampton

Richard Madden

Yalitza Aparicio

Clare Waight Keller

Ícones:

Taylor Swift

Michelle Obama

Spike Lee

Christine Blasey Ford

David Hockney

Desmond Meade

Lady Gaga

Radhya Almutawakel

Pierpaolo Piccioli

Maria Ressa

Caster Semenya

Mirian G.

Grainne Griffin, Ailbhe Smyth and Orla O'Connor

Loujain al-Hathloul

Titãs:

Mohamed Salah

LeBron James

Jennifer Hyman

Gayle King

Mark Zuckerberg

Tiger Woods

Jeanne Gang

Bob Iger

Pat McGrath

Alex Morgan

Vera Jourova

Ryan Murphy

Mukesh Ambani

Ren Zhengfei

Marillyn Hewson

Jerome Powell

Líderes:

Nancy Pelosi

Donald Trump

Greta Thunberg

Andrés Manuel López Obrador

Alexandria Ocasio-Cortez

Jacinda Ardern

Juan Guaidó

Abiy Ahmed

Mitch McConnell

Brett Kavanaugh

Jane Goodall

Benjamin Netanyahu

Zhang Yiming

Hoesung Lee

William Barr

Pope Francis

Xi Jinping

Leana Wen

Imran Khan

Crown Prince Mohamed bin Zayed

Cyril Ramaphosa

Robert Mueller

Mahathir Mohamad

Matteo Salvini

Jair Bolsonaro

Zhang Kejian

Mais conteúdo sobre:
Jair BolsonaroTime

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.