Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Thomaz Bastos rebate críticas de Bornhausen

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, classificou de "delírio retórico" a declaração do deputado federal e ex-ministro do Desenvolvimento Agrário, Raul Jungmann, que sugeriu ao governo, "democraticamente baixar o pau" para reprimir o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). Thomaz Bastos negou, em entrevista no Palácio do Planalto, que o governo esteja sendo leniente no combate à violência no campo e nas cidades, rebatendo uma crítica do presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC). "Não somos aquele governo com que alguns setores sonham, um governo que entende a questão social como uma questão de polícia", disse. Essa era uma idéia dos anos 30. Não vamos agir assim, por mais que se tente tirar proveito político da situação." Ele afirmou que a Polícia Federal seguirá conduzindo ações de inteligência, mas está pronta para agir de forma repressiva, se for necessário. "Não peça ao governo que infrinja a lei na repressão. Não vamos fazer isso. Vamos agir estritamente dentro da lei", afirmou.

Agencia Estado,

29 de julho de 2003 | 14h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.