Thomaz Bastos nega ter confirmado Tarso como substituto

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, negou, por meio de sua assessoria, que tenha confirmado a indicação do colega Tarso Genro (Relações Institucionais) para substituí-lo no cargo. Thomaz Bastos está demissionário desde dezembro e espera ser substituído até o Carnaval. Tarso também negou, por meio de sua assessoria de imprensa, que tenha sido escalado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para substituir Bastos na Justiça. De Porto Alegre, onde participou de um debate sobre reforma política na Assembléia Legislativa, Tarso afirmou que "não há nenhuma decisão do presidente Lula sobre a questão ministerial". "Talvez seja um desejo do Márcio Thomaz Bastos, que muito me honra", afirmou Tarso. "Não estou considerando a questão do ministério porque o presidente me deu tarefas na coordenação política que estou cumprindo", prosseguiu o ministro das Relações Institucionais. A notícia de que Bastos teria confirmado Tarso como seu substituto foi dada a jornalistas pelo vice-governador de Santa Catarina, Leonel Pavan (PSDB), que foi recebido em audiência no Ministério para pedir a criação de uma delegacia da Polícia Federal em Criciúma (SC). "Em nenhum momento da conversa com o vice-governador o ministro Thomaz Bastos afirmou quem será seu substituto", disse um porta-voz do Ministério da Justiça. Segundo sua assessoria, Thomaz Bastos teria apenas comentado com o vice-governador que uma eventual indicação de Tarso Genro seria positiva para os Estados do Sul, por se tratar de um político do Rio Grande do Sul.Este texto foi ampliado às 20h32

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.