Thomaz Bastos: Gushiken jurou vida na defesa da maioria

O ex-ministro Márcio Thomaz Bastos disse neste sábado, 14, que o ex-ministro Luiz Gushiken, que faleceu nesta sexta-feira, foi um homem excepcional e que jurou a vida na defesa das maiorias e das lutas em favor de uma melhor distribuição de renda. "A morte dele é uma pena. Gushiken vai fazer muita falta para o Brasil pela sua experiência e inteligência", afirmou Bastos durante o velório do ex-dirigente petista, que acontece no cemitério do Redentor, na zona Oeste da capital paulista.

ALINE BRONZATI, Agência Estado

14 de setembro de 2013 | 13h29

De acordo com Bastos, que também já teve câncer, Gushiken lutou contra a doença como um "bravo" e de um jeito "zen" e filosófico, de quem tem uma cultura refinada e uma inteligência que compreende a condição humana.

O ex-ministro Gushiken morreu na noite desta sexta-feira, 13, em São Paulo, aos 63 anos, em decorrência de um câncer contra o qual lutava há 12 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, na região central. O velório está sendo realizado neste sábado, desde às 7h e o sepultamento está marcado para as 16h no mesmo local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.