Thomaz Bastos foi 'corajoso defensor da lei', afirma Lula

Ex-presidente lamenta morte de criminalista, ministro da Justiça em seu governo

Maria Regina Silva e José Roberto Castro, Agência Estado

20 de novembro de 2014 | 12h02

São Paulo - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em nota divulgada nesta quinta-feira, 20, que ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos foi um "corajoso defensor da lei". O advogado, que morreu nesta manhã, aos 79 anos, foi titular da pasta por quatro anos do governo Lula.

Para Lula, o Brasil perdeu um de seus melhores advogados criminalistas e um dos homens que mais lutou pela democracia no País. "Em particular, nós perdemos um amigo", afirmou Lula na nota, também é assinada pela sua mulher, Marisa Letícia.

Thomaz Bastos estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, havia uma semana, e morreu em decorrência de complicações pulmonares, segundo boletim médico do hospital. O corpo do ex-ministro será velado na Assembleia Legislativa de São Paulo e será cremado nesta sexta-feira, 21.

Lula está nesta manhã em Foz do Iguaçu, onde participa de encontro realizado pela Hidrelétrica Itaipu Binacional. Inicialmente, o ex-presidente seguiria para o Uruguai, mas a agenda foi alterada porque o petista vai comparecer ao velório de Thomaz Bastos.

Abaixo, a íntegra da nota:

"O Brasil perde hoje não apenas um de seus melhores advogados criminalistas, mas um dos homens que mais lutou pela democracia e pelo estado de direito em nosso país. Em particular, nós perdemos um amigo.

Márcio Thomaz Bastos foi um corajoso defensor da lei e um advogado apaixonado pela ideia de um Brasil melhor. Foi um homem raro e que muito contribuiu para mudar a história do país. Sua atuação como ministro foi fundamental para o combate ao crime e a garantia do cumprimento da Lei.

Compartilhamos este sentimento de perda com sua esposa Maria Leonor de Castro Bastos, sua família, amigos e tantos admiradores que Márcio Thomaz Bastos fez ao longo da vida."

Tudo o que sabemos sobre:
Márcio Thomaz BastosLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.