Thomaz Bastos elogia atuação da PF

Numa referência indireta aos últimos episódios que resultaram nas demissões do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, e do presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge, Mattoso, o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, fez um discurso emocionado, hoje, elogiando o papel da Polícia Federal.Ontem, em depoimento na PF, no inquérito que investiga a quebra ilegal do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa, o ex-presidente da Caixa admitiu ter recebido os extratos de conta do caseiro, e de tê-los enviado ao então ministro Palocci. Thomaz Bastos disse que a PF é cada vez mais uma polícia de Estado, "que não está aí para servir ao governo, nem para perseguir os inimigos, ou proteger os amigos". Segundo o ministro, a Polícia Federal tem realizado operações "fulminantes" em todo País, e tem sido "implacável", nas suas investigações. "É assim que se constrói a democracia", acrescentou. "O povo pode confiar na Polícia Federal", disse o ministro, lembrando que nas suas ações a PF não vacila e sabe que trabalha no estado de direito democrático, com respeito aos direitos civis e às leis. "Continuaremos a ter orgulho da Polícia Federal", concluiu o ministro, no discurso em comemoração aos 62 anos da PF, em solenidade no hangar da Polícia Federal, no aeroporto, em Brasília.

Agencia Estado,

28 de março de 2006 | 12h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.