Testemunha vai depor a favor de estagiário do STJ

A defesa do estudante de administração Marco Paulo dos Santos, de 24 anos, demitido no dia 19 de outubro por ordem do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Ari Pargendler, confirmou que a testemunha Fabiane Cadete, de 32 anos, vai depor a favor de Santos. Ela é funcionária de uma empresa que presta serviços ao STJ e teria presenciado a cena enquanto aguardava atendimento na mesma agência bancária em que ocorreu o caso.

AE, Agência Estado

03 Dezembro 2010 | 10h33

Santos, que trabalhava como estagiário no STJ, apresentou queixa contra o ministro por "injúria real", que foi encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ele afirma que estava na fila do caixa rápido, atrás de Pargendler, para fazer um depósito, quando o ministro teria começado a gritar: "Saia daqui, estou fazendo uma transação bancária." Em seguida, o presidente da corte o teria demitido sumariamente: "Eu sou o ministro Ari Pargendler. Isto aqui acabou para você."

O estudante garante que aguardava atrás da linha de espera do caixa. Segundo ele, o ministro teria puxado seu crachá diversas vezes a fim de ler seu nome. "Tive que me curvar para ele conseguir levar o crachá embora, porque ficou puxando com muita força", relatou na época o estudante, que disse ter continuado na fila e feito o depósito depois que o ministro foi embora.

O caso corre em segredo de Justiça no STF e o ministro Pargendler recusa-se a falar sobre o episódio. No início do mês, o advogado de Santos, Antonielle Julio, solicitou acesso às imagens do circuito de segurança da agência, mas foi informado pela gerência de que uma falha técnica ocorrida no dia impediu qualquer registro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
STJ estagiário Ari Pargendler testemunha

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.