Tesoureiro do PT afirma que saída de Dirceu é boato

O tesoureiro do PT, Delúbio Soares, disse, ao deixar o gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que o recebeu no Palácio do Planalto, que o partido considera "total boato" o rumor sobre a saída do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, do governo. "Eu trabalho como se fosse total boato. Não faz o menor sentido", afirmou Delúbio. Após entregar a Lula um documento com propostas para coibir a pirataria e falsificações, elaborado pelo PT e pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO), Delúbio disse que as críticas da oposição, em especial do PSDB, ao governo e ao PT "são naturais". "O PSDB é oposição. Por isso, tem direito de falar o que quiser", observou. "O PT, quando era oposição, também tinha uma regra de trabalhar".Sobre o caso Waldomiro Diniz, Delúbio afirmou que se trata "de um caso de polícia". Perguntado se não era um constrangimento a presença dele no Palácio do Planalto, já que é tesoureiro de um partido, ele respondeu: "Não há constrangimento. Sou membro do partido e vim aqui junto com o Instituto ETCO para entregar ao presidente um documento contra".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.