Isac Nobrega/AFP
Isac Nobrega/AFP

'Terra indígena será demarcada com base na lei, e não atendendo a ideologismos', diz Tereza Cristina

Ministra da Agricultura também confirmou que parte fundiária da Funai irá migrar para o Incra

Tânia Rabello, O Estado de S.Paulo

24 Janeiro 2019 | 16h47

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, confirmou nesta quinta-feira, 24, em Londrina (PR), que toda a parte fundiária da Fundação Nacional do Índio (Funai) vai migrar para o Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra), conforme foi publicado na página do Twitter do Ministério da Agricultura.

Em vídeo postado na rede social, no qual aparece também o governador do Paraná, Ratinho Jr., a ministra garantiu, ainda, que todas as leis serão respeitadas na demarcação de eventuais novas terras indígenas. "Se acharmos uma tribo nova cuja área precisa ser demarcada, é claro que nós vamos ver isso com muito cuidado", disse. "Isso está na Constituição."

Tereza Cristina advertiu que, da maneira como se coloca hoje, "parece que o governo (do presidente Jair) Bolsonaro não vai cumprir a lei". "Ledo engano. Ele vai cumprir a lei. Mas vai cumprir como ela deve ser cumprida, não atendendo a determinados ideologismos que trazem só injustiça", completou.

No governo de Jair Bolsonaro, a Funai, que antes estava abrigada no Ministério da Justiça, passou a fazer parte do Ministério da Agricultura. Já o Incra, uma autarquia, fazia parte da Casa Civil no governo do ex-presidente Michel Temer e também foi transferido para a Agricultura. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.