Termina reunião entre Lula e Garibaldi para discutir grampos

Participaram do encontro os ministros José Múcio e do Gabinete de Segurança Institucional, Jorge Félix

Agência Senado,

01 de setembro de 2008 | 16h46

Terminou  a reunião entre o presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta segunda-feira, 1, por volta das 17 horas. Eles discutiram as denúncias publicadas pela revista Veja desta semana, de que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) teria feito escutas ilegais de chefes dos poderes Judiciário e Legislativo, além de senadores de vários partidos políticos. Participaram da reunião o 1º vice-presidente do Senado, Tião Viana (PT-AC), e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), que, segundo a revista, também teriam sido alvo de grampo em seus telefones. Veja Também:Lula está indignado com grampo no STF, diz porta-vozSupremo quer que Lula esclareça grampos da Abin, diz MendesAbin diz que abrirá sindicância para apurar grampos 'Lula terá que tomar providências', diz Garibaldi Grampeado, Demóstenes exige medidas de Lula Participaram do encontro os ministros das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, e do Gabinete de Segurança Institucional, Jorge Félix. Demóstenes Torres foi convidado a participar da reunião. Em seguida, Lula se reunirá com os ministros da Coordenação Política para também discutir as escutas telefônicas ilegais. (Com Leonencio Nossa, de O Estado de S.Paulo) Texto atualizado às 17h15

Tudo o que sabemos sobre:
gramposSTFLulaGaribaldi Alves

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.