Termina rebelião na Polinter do Rio

Terminou a rebelião de presos da Polinterde Todos os Santos, no Rio de Janeiro. Pouco antes do fim dasnegociações, os detentos integrantes da organização criminosaComando Vermelho liberaram os sete reféns. Os amotinadosreivindicavam a transferência de alguns detentos para outrospresídios, já que a carceragem tem capacidade para 120 presos eatualmente abriga 223 pessoas. A rebelião, que durou oito horas emeia, foi comandada por presos ligados ao Comando Vermelho - dototal dos detentos, 211 são ligados à facção criminosa. Elesfizeram sete reféns, todos ligados ao grupo rival TerceiroComando. Não houve mortos.Tumultos - Em outras duas carceragens da Polinter também foramregistrados tumultos entre o final da noite de domingo e amadrugada de hoje. Na sede, na Praça Mauá, centro da cidade, otumulto aconteceu por volta das 23h, mas foi rapidamentecontrolado. Em Ricardo de Albuquerque, zona norte, os presos tambémpromoveram um início de rebelião às 4h40m, logo controlado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.