Termina rebelião em Cuiabá

A rebelião dos 368 detentos do Presídio do Carumbé, em Cuiabá, terminou hoje, por volta das 9 horas, com um saldo de seis presos mortos e a libertação de 139 pessoas que eram mantidas como reféns desde as 15 horas de quinta-feira.Numa briga entre as duas facções - a dos presos do Mato Grosso e os detentos de outros Estados - os próprios presos mataram os líderes do motim, entre eles José Carlos Nascimento, o JC, que foi decapitado. JC é membro da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), que dia 18 de fevereiro liderou uma rebelião em 29 unidades prisionais em São Paulo.De acordo com a polícia, a maioria dos detentos estava descontente com a rebelião porque seus parentes, mantidos como reféns, corriam perigo. Já os líderes do motim não tinham familiares no presídio. A polícia ainda não divulgou os nomes dos detentos mortos. Os corpos dos líderes rebelados ainda não foram transferidos para o Instituto Médico Legal (IML). A imprensa continua sem ter acesso ao interior no presídio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.