Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Teori manda arquivar inquérito contra Júlio Delgado na Lava Jato

Investigação tentava apurar se o parlamentar havia recebido propina da UTC para tentar barrar o dono da empreiteira na CPI da Petrobrás na Câmara

Gustavo Aguiar, O Estado de S. Paulo

17 de junho de 2016 | 10h39

BRASÍLIA - O relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Teori Zavascki, determinou o arquivamento do inquérito contra o deputado Júlio Delgado (PSB-MG). A investigação tentava apurar se o parlamentar havia recebido propina da UTC para tentar barrar o dono da empreiteira, Ricardo Pessoa, na CPI da Petrobrás na Câmara dos Deputados. 

O arquivamento atendeu a um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que alegou não haver provas suficientes contra Delgado. Na delação premiada de Pessoa, o empreiteiro entregou uma planilha com repasses e propina que a empresa teria feito a campanhas e partidos políticos, na qual consta que Delgado foi destinatário de R$ 150 mil. 

O inquérito foi aberto em setembro do ano passado e tramitava em segredo de Justiça na Corte. Na época da instauração das investigações, Delgado confirmou que a UTC realizou uma doação ao diretório do partido, que foi distribuída entre 16 candidatos, com devido registro nas prestações de contas. Mas que a campanha dele não teria recebido nada da empreiteira. 

Tudo o que sabemos sobre:
Teori ZavasckiCâmara dos Deputados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.