'Teori conduziu um dos momentos mais difíceis do País de forma equilibrada', diz Aécio

Ministro do STF morreu em acidente aéreo na tarde desta quinta-feira; Teori era relator da Operação Lava Jato

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2017 | 19h03

BRASÍLIA - Presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), afirmou em nota que o País tem uma grande dívida com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki. O magistrado morreu na tarde desta quinta-feira, 19, em acidente aéreo em Paraty-RJ. 

"O Brasil tem uma grande dívida de reconhecimento e gratidão com o ministro pela forma equilibrada e responsável com que ele conduziu um dos momentos mais difíceis da história do País", escreveu Aécio, em referência à função do ministro como relator no STF da operação Lava Jato. 

O senador afirmou ainda que Teori ocupou com honra a cadeira da mais alta Corte do Brasil e disse estar profundamente impactado pela tragédia.

Manifestações. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira ter recebido com “grande impacto e consternação” a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki em acidente aéreo hoje. Para o parlamentar fluminense, o ministro, que é relator da Operação Lava Jato na Corte, “engradeceu” o STF com uma postura “firme, discreta e justa”.

“Sob grande impacto e consternação recebi a informação da morte do ministro Teori Zavascky. O ministro engrandeceu o Supremo Tribunal Federal com uma postura firme, discreta e justa. Neste momento, em nome da Câmara dos Deputados, dirijo meus pensamentos e orações aos familiares e aos milhares de brasileiros que compartilham o sentimento de grande tristeza", afirmou Maia em nota oficial. 

O líder da bancada do PMDB no Senado, e nome mais cotado para presidir a Casa a partir de 2017, o senador Eunício Oliveira (CE), também lamentou a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal por meio de nota.

"Perdemos um magistrado exemplar, eterno vigilante da Constituição, absolutamente coerente com suas convicções. Sua sobriedade fará falta à Nação e à Justiça do Brasil", afirmou Eunício no texto, pedindo conforto aos familiares e amigos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.