André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Teori autoriza policiais do Senado a voltarem ao trabalho

Presos por suspeita de tentarem obstruir a Lava Jato, agentes poderão voltar a atuar após ministro do STF anular operação da Polícia Federal

Rafael Moraes Moura, O Estado de S. Paulo

28 de outubro de 2016 | 18h57

Brasília – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki autorizou o retorno ao trabalho de quatro policiais legislativos suspeitos de tentar obstruir a Operação Lava Jato. Eles foram presos com a deflagração da Operação Métis, mas já foram liberados.

Na última quinta-feira, Teori suspendeu os efeitos da operação Métis no Senado. Na decisão, Teori remeteu o processo da 10.ª Vara Federal do Distrito Federal para o STF. A defesa do policial Antonio Tavares, um dos presos na operação da Polícia Federal, pedia a anulação do inquérito.

Com a determinação de Teori, todo o material recolhido pelos investigadores deve ser encaminhado ao Supremo. Isso inclui as mais de dez maletas usadas pelos policiais nas varreduras realizadas nos imóveis a pedido de senadores. As maletas seriam usadas para detectar a existência de escutas ambientais.

“Suspensos os procedimentos e os atos que lhes deram causa, o retorno dos policiais legislativos afastados ao exercício regular de suas funções é  consequência natural e imediata”, escreveu Teori, em despacho assinado nesta sexta-feira (28).

“Todavia, o mesmo não se pode dizer da devolução dos objetos apreendidos, que se acham vinculados ao inquérito de origem”, observou o ministro.

Em manifestação encaminhada ao STF, a Advocacia do Senado solicitou que os equipamentos e documentos apreendidos sejam devolvidos à Casa. O ministro pediu que o Ministério Público se manifeste sobre o pedido do Senado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.