André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Teori arquiva inquérito contra deputado do PP na Lava Jato

Relator da operação, o ministro do STF atendeu a um pedido da PGR após não serem encontrados elementos suficientes na investigação para a deflagração de ação penal contra o parlamentar

Isadora Peron e Gustavo Aguiar, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2016 | 16h31

BRASÍLIA - Relator da Operação Lava Jato, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki determinou nesta quinta-feira, 16, o arquivamento de um inquérito que investigava a suposta ligação do deputado Simão Sessim (PP-RJ) com o esquema de corrupção da Petrobrás.

A decisão de Teori atende a um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que afirma que, após as investigações, não foram encontrados "elementos suficientes para a deflagração de ação penal" contra o deputado.

"Os resultados das diligências realizadas, conquanto não infirmem as mencionadas declarações, não foram capazes de reforçá-las, persistindo até mesmo dúvidas em relação a circunstâncias essenciais dos fatos aqui versados, como o próprio período no qual teria ocorrido a solicitação e o pagamento de vantagem ilícita", diz o despacho enviado por Janot ao STF.

O deputado do PP foi acusado pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa de ter solicitado um repasse de R$ 200 mil. Segundo o delator, Sessim foi 'um dos poucos que agradeceu' a propina recebida.

Apesar do arquivamento, o parlamentar continua sendo investigado no inquérito-mãe da Lava Jato, conhecido como "quadrilhão". Sessim sempre negou envolvimento no esquema de corrupção da Petrobrás.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.