Tentativa de protesto contra reforma acaba em pancadaria

Uma tentativa de protesto contra a reforma da Previdência em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC no final da tarde desta sexta-feira terminou em pancadaria. À espera do ministro da Fazenda, Antônio Palocci, integrantes do sindicato impediram funcionários da Justiça, que estão em greve, de abrirem faixas de protesto contra a reforma. Diante da insistência dos manifestantes, alguns dos sindicalistas atacaram com socos e pontapés o funcionário da Justiça Federal, Antônio Carlos Correia, que ficou gravemente ferido. Mesmo com um corte no braço esquerdo e com muito sangue caindo de seu nariz, o manifestante questionou a democracia dos integrantes do Sindicato dos Metalúrgicos. Policiais militares, que fazem o policiamento em torno do prédio, separaram os dois grupos impedindo a continuidade da briga. Correia saiu em um carro da polícia em direção a um hospital, nas proximidades do sindicato, em São Bernardo do Campo, enquanto outros funcionários da Justiça dão entrevistas aos jornalistas explicando o que pretendiam fazer e criticando os metalúrgicos. Muitos carros de polícia estão na porta de entrada do sindicato e a expectativa é de que o ministro Palocci chegue por volta das 19h, para participar do 4º Congresso dos Metalúrgicos do ABC, que foi aberto dia 26 de junho pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nenhum faixa de protesto foi aberta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.