Ténicos da Receita farão greve de 48 horas

Ao contrário de outras categorias de servidores públicos que prometem entrar em greve amanhã por tempo indeterminado, os técnicos da Receita Federal cruzarão os braços apenas nestas terça e quarta-feiras. A informação é de Reynaldo Puggi, presidente nacional do Sindicato dos Técnicos da Receita Federal (Sindtten). Esta será a quarta semana em que os técnicos da Receita fazem paralisações de 48 horas, segundo Puggi. O Unafisco, que reúne os fiscais da Receita Federal, convocou greve por tempo indeterminado a partir de amanhã. Enquanto outras categorias querem a suspensão da tramitação no Congresso Nacional do projeto de reforma da Previdência Social, o objetivo do Sindtten é forçar a abertura de uma negociação com o governo Lula antes que a reforma seja votada pela Comissão Especial e enviada ao plenário da Câmara. "Se o governo não negociar, vai mostrar toda a sua intransigência e não haverá outra alternativa, a não ser a paralisação por tempo indeterminado". O sindicalista tem convicção que os técnicos da Receita Federal vão aderir a uma greve total. "Minha categoria está exigindo isso. Querem parar por tempo indeterminado. Nós estamos segurando (o movimento) por forma de estratégia de luta", afirmou Puggi. "O nosso objetivo não é quebrar o País nem prejudicar a iniciativa privada", disse o sindicalista, ao admitir o brutal impacto nas atividades do comércio exterior que teria uma paralisação por tempo indeterminado de todos os 14 mil técnicos da Receita. "Queremos uma negociação no Congresso, com líderes do governo, de todos os partidos e um representante da Casa Civil", disse, frisando que é essencial que seja dado mais tempo para a análise das mais de 500 emendas apresentadas à reforma. Banco Central Em Brasília, os funcionários do Banco Central (BC) só decidirão amanhã, em assembléia geral marcada para às 9 horas, se aderem ao movimento de greve dos servidores públicos federais contra a reforma da previdência. A proposta a ser encaminhada pelo Sindicato Nacional dos Funcionários do BC (Sinal) na assembléia de amanhã será de uma paralisação de apenas 24 horas.

Agencia Estado,

07 de julho de 2003 | 17h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.