Tendências: apoio de Marina a Aécio deve animar mercado

Tendências: apoio de Marina a Aécio deve animar mercado

Ex-candidata do PSB já dava indicações de que estaria com o tucano no segundo turno, mas anúncio oficial ocorreu somente no último domingo

GUSTAVO PORTO, O Estado de S. Paulo

13 de outubro de 2014 | 10h09

O analista sênior da Tendências Consultoria Rafael Cortez avaliou, na manhã desta segunda-feira, 13, que o apoio de Marina Silva (PSB) gera uma expectativa de ânimo favorável ao mercado, simpático à candidatura do tucano Aécio Neves, sobretudo após a frustração das primeiras pesquisas de grandes institutos apontarem empate técnico entre ele e Dilma Rousseff (PT).

"A expectativa é de um ânimo positivo no mercado durante esta semana, sobretudo se o cenário se consolidar com o viés favorável de que o PSDB tem, em muito tempo, chances reais de voltar ao governo", disse Cortez.

O analista político e econômico considerou que o apoio de Marina a Aécio não surpreendeu, pois a ex-candidata do PSB já havia dado sinais que caminharia para a oposição, após a forte campanha de desconstrução feita a ela por Dilma no primeiro turno.

"O que houve foi a tentativa de diminuir o custo político potencial negativo do apoio dela ao PSDB, sobretudo sob a retórica da nova política defendida por Marina que apontaria para uma neutralidade", disse. "Ela (Marina) tenta sinalizar que o apoio tem base programática e ainda reduzir esse custo político", completou.

Cortez avaliou ainda que, apesar de o efeito eleitoral ser pequeno para Aécio após o apoio, já que a maioria do eleitorado de Marina já tinha feito a escolha durante a semana seguinte ao primeiro turno, a campanha do tucano ainda pode se beneficiar com o apoio da ex-candidata.

"A decisão da Marina pode ser favorável porque prolonga agenda positiva ao candidato do PSDB e dificulta a campanha de Dilma", afirmou. "Ganha a eleição quem coloca a agenda favorável à campanha", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.